O Processo do Artista: Fios para Labirintos

Mariana Manhães



ARTE CONTEMPORÂNEA, PROCESSO CRIATIVO, ACOMPANHAMENTO, ARTISTAS


                 MATRÍCULA                
MATRÍCULA PARA BOLSISTAS


DINÂMICA


Acompanhamentos individuais com debates coletivos em aula



PÚBLICO


Indicado para pessoas com processos artísticos em andamento



QUANDO


06 de janeiro a 08 de dezembro
Quartas, de 10h às 12h



VALOR


R$ 380,00 / mês



RECURSOS NECESSÁRIOS


Acesso à internet

Computador ou celular com câmera



                 MATRÍCULA                
MATRÍCULA PARA BOLSISTAS


SOBRE


O título do curso faz referência ao processo de criação poética, seus labirintos e suas possibilidades de caminhos. Sabemos o quanto o trabalho solitário de ateliê pode ser angustiante, levando-nos muitas vezes a passagens sombrias e becos sem saída. Portanto, a intenção do curso é promover um espaço de convívio e troca de ideias, a fim de apontar uma luz no fim do túnel. Acreditamos que, ao compartilhar as tensões e dúvidas com outras pessoas, fios são desenrolados, caminhos são desvendados e atalhos são conhecidos e iluminados, atenuando assim as tensões e solidões indesejadas.

A forma de trabalhar é a seguinte: a cada encontro, um dos artistas participantes leva algum material que queira discutir. Esse material pode ser um projeto, um trabalho finalizado, imagens de alguma coisa em andamento, maquetes, ensaios fotográficos, esboços ou até mesmo fragmentos de uma ideia que ele ainda não sabe muito bem do que se trata – o importante é ter comprometimento com o próprio processo poético, seja lá ele qual for. A partir dessas apresentações, que terão a participação de todo o grupo, surgirão sugestões de pesquisa, referências, materiais e leituras, práticas de vivências, laboratórios improvisados e experimentações matéricas. Tudo isso com a intenção de aliviar a tensão (e, também, a solidão) do artista.

 

CONTEÚDO


A intenção é promover um espaço de convívio e troca de ideias entre os participantes, de maneira a ajudá-los a refletirem sobre os labirintos e caminhos possíveis de suas poéticas. A prioridade é a apresentação e discussão dos processos individuais com a mediação da professora e colaboração de todos os participantes, mas também podemos realizar aulas com conteúdos que sejam de interesse comum, tais como organização de portfólio e/ou assuntos diversos. Assim sendo, o conteúdo é dinâmico e será definido de acordo com o interesse dos artistas participantes. Todos os tipos e formatos de trabalho são bem-vindos.


REFERÊNCIAS


AIRA, Cesar. Um Acontecimento na Vida de um Pintor Viajante. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2006.

BACHELARD, Gaston. A Chama de uma Vela. Rio de Janeiro: Bertrand, 1989.
_________; A Poética do Devaneio. São Paulo: Martins Fontes, 2006.
_________; A Terra e os Devaneios da Vontade. São Paulo: Martins Fontes, 2001.
_________; A Terra e os Devaneios do Repouso. São Paulo: Martins Fonte, 2003.
_________; A Poética do Espaço. São Paulo: Martins Fontes, 2003.
_________; O Ar e os Sonhos. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

BALZAC, Honoré de. A Obra-Prima Ignorada. São Paulo: Iluminuras, 2012.

BORGES, Jorge Luis. O Aleph. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

_________; O Livro de Areia. Rio de Janeiro: Globo, 2001.

HERTZBERG, Ludvig. Jim Jarmusch: Interviews. Estados Unidos: University Press of Mississipi, 2013.

ISAACSON, Walter. Leonardo da Vinci. São Paulo: Intrínseca, 2017.

JENNINGS, Patricia. Georgia O’Keffee’s Hawai’i. New York: Bess Press, 2011.

KAFKA, Franz. A Construção; in: Um Artista da Fome / A Construção. São Paulo: Companhia das Letras,1998.

KIEFER, Anselm. Notebooks, Volume 1, 1998-99. Londres: Seagull Books, 2015.

LIPPARD, Lucy R.; Overlay: Contemporary Art and the Art of Prehistory. Nova Iorque: New Press Editions, 1995.

LYNCH, David. Em Águas Profundas: criatividade e meditação. São Paulo: Gryphus Editora, 2015.

MARDER, Herbert; Virginia Woolf – A medida da vida. São Paulo: CosacNaify, 2011.

RILKE, Rainer Maria. Cartas a um Jovem Poeta. São Paulo: Globo, 2013.

SMITH, Patti. Só Garotos. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

TARKOVSKI, Andrei. Diários 1970-1986. São Paulo: É Realizações, 2012.

TAVARES, Braulio (Org.). Contos Fantásticos do Labirinto de Borges. São Paulo: Casa da Palavra, 2003.

TOMKINS, Calvin. A Vida dos Artistas. São Paulo: Bei, 2009.

WILDE, Oscar. O Retrato de Dorian Gray. Lisboa: Relógio D’Água Editores, 1998.


Filmografia sugerida e não-obrigatória

Amantes Eternos. Direção de Jim Jarmusch, 2013.

Beleza Roubada. Direção de Bernardo Bertolucci, 1996.

Border. Direção de Ali Abbasi, 2018.

Caravaggio. Direção de Derek Jarman, 1985.

Duna de Jodorowsky. Direção de Frank Pavich, 2013.

Frank. Direção de Lenny Abrahamson, 2014.

Groundhog Day. Direção de Harold Ramis, 1993.

Goya. Direção de Carlos Saura, 1999.

La Belle Noiseuse. Direção de Jacques Rivette, 1991.

Mr. Turner. Direção de Mike Leigh, 2014.

O Fim da Turnê. Direção de James Ponsoldt, 2016.

O Piano. Direção de Jane Campion, 1993.

O Último Retrato. Direção de Stanley Tucci, 2018.

Orlando. Direção de Sally Potter, 1992.

Paterson. Direção de Jim Jarmusch, 2016.

Pollock. Direção de Ed Harris, 2000.

Portrait of a Lady on Fire. Direção de Céline Sciamma, 2019.

Synecdoche, New York. Direção de Charlie Kaufman, 2009.

The Burnt Orange Heresy. Direção de Giuseppe Capotondi, 2020.

The Limits of Control. Direção de Jim Jarmusch, 2009.






Realização


Apoio Cultural

Apoio



Patrocínio